Why Blackberry? Why?

setembro 5, 2011 § 3 Comentários

Parece que eu xinguei a mãe de um monte de gente.

Eu deixei de usar um Motorola Dext com Android 2.3.5 e comprei um Blackberry 8520, com um sistema operacional “out of date”, e ao contrário do que todo mundo pensa, foi a coisa mais sensata que eu podia ter feito em termos de aquisição de smartphone, não acredita?

Eu não gosto de teclados virtuais. Sabe, digitar naquela tela buscando não esbarrar na linha imaginaria da tecla ao lado me irrita um bocado. Nesses 2 anos usando meu Motorola Dext, mesmo possuindo um teclado físico, as vezes eu arriscava usar o teclado virtual, e não rolava. Eu gosto de teclado físico, pode ser uma particularidade minha, mas desde pequeno eu SINTO as teclas, e gosto desse jeito, não faço questão de ficar enfiando o dedo engordurado na minha tela. Os usuários de iPhone vão dizer que no iPhone deles é melhor de digitar do que no Android, mas ainda assim, não gosto e pronto. Existe algo pior do que quando você digita rápido no touchscreen e se da conta que errou uma letra la no meio, ai depois fica buscando clicar no espaço entre as duas letras para poder corrigir, fazendo  um processo quase cirúrgico? Não é para mim.

Eu uso meu smartphone enquanto estou andando na rua, digito olhando pra frente enquanto estou caminhando. Impressionantemente, eu preciso sentir as teclas para conseguir digitar sem olhar. Meus sentidos ninjas não são apurados o suficiente para conseguir fazer isso em uma superfície plana, já tentei mas saiu algo mais ou menos assim “Bsm dus, orddosl”. Existem alguns software que facilitam o processo, mas ainda sim não são tão bons quanto utilizar o tato, aquela velha e esquecida sensibilidade que você tem nas mãos.

Os usuários de iPhone são parte de uma religião oculta que acreditam fielmente nos sagrados benefícios da conversão, para eles, é inaceitável que uma pessoa em sã consciência compre algum aparelho celular que não seja um iPhone, sério, eles quase batem em você quando você diz que não comprou um. Queridos iPhoners, nem tudo que eu preciso fazer no meio da rua (grande parte inclusive) não da pra fazer nessa peça sagrada da tecnologia moderna que vocês ostentam, é triste né? Também queria fazer do clubinho da moda, mas não foi dessa vez. Eu gosto do meu MSN e Gtalk online 24/7, é uma frescura inacreditável, mas é algo que faz minha longa jornada diária menos dolorosa. Você vai me dizer que no iPhone da pra fazer isso, mas você e eu sabemos que o multitask não funciona tão bem assim. Sem falar que deixar isso tudo ligado tanto em um Android, tanto em um Jesus Phone, a bateria ia acabar antes de eu conseguir sair para almoçar.

“Ah mas não tem nem touchscreen”

Se não tivessem me falado não teria notado. Aquela tela luminosa consome uma quantidade de bateria absurda, fico sempre curioso em como uma “facilidade” pode ser o maior inimigo do aparelho. Se baixar um app para analisar o consumo de bateria, provavelmente vão notar que o item que mais gasta energia é a tela. Também pode parecer uma frescura, mas deixar meu celular com tudo o que gosto rodando o tempo todo, e não me importar com isso é uma maravilha, tão grande, que para mim substitui até o glorioso beneficio de tocar na tela. Com meu Dext já cheguei a carregar a bateria 3 vezes no mesmo dia, mas isso não foi um privilegio meu, o vizinho de baia aqui tinha um Nexus One, talvez o melhor aparelho “google phone” que já utilizei, e quando viajou, também carregou três vezes no mesmo dia. Ele comprou um Blackberry Bold 9780, uma semana depois que comprei o meu. Um outro amigo, heavy user, também chegou a carregar o iPhone 4 de dele 2 a 3 vezes no mesmo dia.

Fatos Verídicos:

Sofro de aflição, daquelas de sentir frio na barriga, toda vez que abro um software ou alguma coisa no celular. Eu utilizo o celular olhando o percentual da bateria e fazendo cálculos mentais para saber se a bateria vai durar até o fim do dia, ou pelo menos até a hora que vou chegar em casa. Eu as vezes deixo 1 minuto a mais o telefone no carregador, porque penso, “se eu tirar agora vai cair uns 3% da bateria”. No meu Android, raramente utilizei minha tela sem que o brilho estivesse no mínimo, e normalmente estava conectado via Edge, porque em 3g a bateria era drenada como um bêbado furioso virando uma garrafa de Pirassununga 51.

Eu gosto da velocidade que as coisas no Blackberry funcionam, tudo é muito simples e rápido, aquele trackpadzinho dele é rápido e tudo funciona maravilhosamente bem. E como já deu para perceber, eu precisava tratar minha Síndrome Cronica de Bateria Curta, causada pelos celulares de tela capacitiva. Confesso que no momento já fico bem mais feliz tendo minha bateria sendo carregada a cada 28 horas e utilizando absolutamente todas as funcionalidades(twitter, msn, email,facebok, gtalk, BBM, Whatsapp, e etc.. ) ligados o dia todo sem me preocupar. Chego até a ficar em casa sem colocar o celular para carregar, e pasmem, também passo a noite com o celular fora do carregador e só preciso colocar no ouuuutro dia a noite.

Em resumo eu faço tudo o que todo mundo faz em qualquer smartphone, só que muito mais rápido, e consumindo menos bateria. Admito que a interface das coisas não é tão bonita quanto a dos concorrentes, só que no momento eu prezo mais agilidade e eficiência, não estou me importando muito com perfumaria.

Blackberry deixa as pessoas com medo. É igual era com o Macbook  quando comprei o meu, todo mundo me perguntava o porque eu tinha feito isso, se tinha programas, se era bom, se dava pra jogar os joguinhos do orkut. Os poucos que conhecem e falam mal, tiveram suas experiencias com versões mais antigas, e que já eram muito boas. O fato do blackberry possuir um plano de pagamento específico também é algo que assusta um pouco, mas os ganhos em questão de performance da rede compensam muito. Atualmente nenhum blackberry, mesmo antigo (como o meu), deixa a desejar em questões de funcionalidade para nenhum outro smartphone. Talvez aquele seu aplicativo de desenrolar papel higiênico não funcione, mas eu consigo viver sem ele.

 


 

Anúncios

§ 3 Respostas para Why Blackberry? Why?

  • Cara, tive uma experiência semelhante a sua. Meu HTC G1 (ou vovô-droid, como preferir) deu problema na bateria e tive que usar um BB Curve. Por incrível que pareça, os mil jogos e apps que eu tinha instalados nunca me fizeram falta, afinal, eu não os usava mesmo (tinha que economizar bateria). 🙂

    A única coisa que senti falta foi um cliente SSH, mas isso eu arrumei rapidinho com o BBSSH. Fora o fato que eu não preciso mais me preocupar com a bateria do celular quando estou ouvindo música, tendo em vista que eu sempre precisava recarregar o G1 após 2 horas direto tocando.

  • Leka Lobão disse:

    Além disso, eu não ligo a mínima pra Angry Birds, megapixels ou aplicativos pra me dizer que horas tomar o anticoncepcional. Blackberry forever!

  • […] por parte do fabricante. Após essa frustração com a plataforma, cai de vez no blackberry. Comprei um aparelho barato mas que satisfazia todas as minhas necessidades, e tirando a falta de uma… Depois disso acabei voltando com uma perna para o mundo android, comprei um tablet com o honeycomb […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Why Blackberry? Why? no Brain Dump.

Meta

%d blogueiros gostam disto: